A Origem e História do Café: O Café e História Humana

A chave para a história do café e sua fama são seus atributos energéticos. 

Foi através do grão que o ser humano entrou pela primeira vez em contato com a cafeína e encontrou formas naturais de criar mais energia para o corpo.

Poucos sabem, mas a história do café está intimamente conectada com a história do desenvolvimento tecnológico da humanidade. 

Inclusive, esse pequeno grão chegou a impactar a política e economia de muitos países.

Analisando a trajetória do café, percebemos que seu relacionamento com o ser humano evoluiu conforme nossa sociedade cresceu.

Essa trajetória passa por algumas etapas, que iremos apresentar hoje para vocês:

  • O país de Origem do Café
  • Onde foi Cultivado o Café pela Primeira Vez
  • A História do Café no Brasil
  • Quanto Rende e Como Funciona uma Cafeteria Hoje em Dia

Confira a história do café em detalhes e como esse pequeno grão movimentou-se pelo mundo.

Conheça a história do café e como ele chegou à sua xícara.

De Onde Veio o Café?

Muitos atribuem a origem do café aos povos árabes, entretanto o uso dessa planta por conta do seu alto teor de cafeína vem de muito antes dos povos arábicos sequer começarem a trabalhar com agricultura.

Os primeiros registros da planta sendo colhida e preparada vem da Idade Antiga, em regiões no norte da África, muito próximo da região onde se iniciou a própria humanidade.

A história do café no mundo caminha conosco desde o início da civilização humana até hoje.

Nessa época tão antiga, os povos dessa área utilizavam o grão amassado em forma de uma pasta para alimentar os animais e os guerreiros.

Eles percebiam que quem consumia essa planta ganhava energias além do comum e se apagava o cansaço.

Apenas anos depois desses primeiros registros, a Etiópia descobriu os usos do café. 

Atribui-se à essa origem uma lenda sobre um pastor que percebeu que seus carneiros ficavam mais agitados quando pastavam em determinada região.

Lá, ele notou uma planta diferente e, quando experimentou, percebeu que esses efeitos aconteciam nos seres humanos também.

Logo, a notícia se espalhou e chegou aos monges.

Eles prepararam uma espécie de “chá” fervendo água com a planta e utilizavam ela para manter-se em oração por horas sem dormir.

Não demorou e o café já havia conquistado desde os camponeses até a realeza.

Com essa importância, o café ganhou o título de qawha, na língua da Etiópia, vinho. Daí se originou o nome café.

Onde o Café foi Cultivado pela Primeira Vez e Sua Trajetória ao Novo Mundo

O cultivo do café com o propósito de comércio demorou para se instalar. 

Coincidentemente, essa descoberta na Etiópia foi na época das explorações pelo Oriente, ligando uma rota de exploradores desde a Europa até a Ásia.

Os viajantes caminhavam, e levavam o café com eles: seus atributos energizantes sempre tentadores.

Começou-se a investir na agricultura cafeeira nas Arábias, se espalhando por todo o Extremo Oriente.

Por conta disso, os árabes se tornaram grandes consumidores e manipuladores de café. Para eles, o café alegrava o espírito.

Eles criaram diversas formas de consumi-lo, até mesmo utilizando as borras de café para ler o futuro.

O Brasil é, até hoje, o maior produtor de café arábico. Mas falaremos sobre como essa semente chegou nas nossas terras mais tarde.

De volta àquela época, em Constantinopla, o café começou a ser comercializado na forma de bebida quente. 

Assim foi se instaurando uma cultura do café até que. em 1475, onde hoje seria Istambul, nascia a primeira cafeteria.

Naquela época, o café era considerado algo maomético, principalmente entre os cristãos, que se espalharam pela Europa.

Isso permaneceu além de 1570, quando uma cafeteria foi aberta em Veneza.

O estigma apenas foi esquecido quando, alguns anos depois, o Papa Clemente VIII provou a bebida e liberou o banimento do café aos cristãos.

Isso impulsionou ainda mais o consumo e o café não parou de crescer até o século XX.

Cafeterias começaram a aparecer por volta do século XVI na Inglaterra, depois França e tão longe quantos os Países Baixos.

Ele chegou rapidamente à Espanha, Inglaterra e Portugal, bem a tempo das Grandes Navegações.

Essa foi a forma com que o café chegou no Novo Mundo.

A história do café e seu cultivo é mais antigo do que imaginamos.

A História do Café no Brasil

A América Latina foi a primeira a acolher o café na sua cultura e a que mais trabalha com o grão até hoje.

Na época, o valor da muda de café cresceu exponencialmente, chegando a ser comercializada como uma verdadeira especiaria.

Isso levou à dificuldade de comercialização: não se conseguia plantar café em qualquer lugar.

É aqui que a chegada ao Brasil começa.

Nós, o maior exportador de café do mundo, começamos com uma única muda trazida escondida da Guiana Francesa.

No século XVIII, o Sargento-mor Francisco de Melo Palheta foi enviado para conseguir as tão estimadas mudas de café para impulsionar a economia da colônia.

A fonte mais próxima era a Guiana Francesa, onde, tentando a nobreza da França, pôde trazer algumas mudas de café arábico clandestinamente.

Elas rapidamente foram plantadas por todo o Norte do país, principalmente na Bahia, chamando a atenção dos governantes dos outros países bem rápido.

Graças às terras férteis brasileiras, não tardou para o plantio se desenvolver e se espalhar. 

O café se tornou a principal fonte de renda do Brasil.

A Influência do Café na História do Brasil

São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro… Todos os estados eram fortes concorrentes na corrida pelo lucro. 

Inclusive, foi graças ao café que o estado de São Paulo reuniu tanta riqueza e permanece o estado mais economicamente influente do país até hoje.

Desde que aquela primeira muda chegou, a economia do país alavancou, possibilitou a independência e muitas mudanças até muito tempo depois.

Essa influência chegou até mesmo à política, pois os fazendeiros conseguiram indicar presidentes na conhecida República do Café com Leite.

Os costumes mudaram, os anos se passaram... A produção de café em todo o mundo passou por duas crises econômicas mundiais, incluindo a Crise de 29…

O mundo mudou muito desde a época das lavouras cafeeiras, e ainda somos o maior produtor mundial de café.

Hoje em dia, o consumo de café chegou a um novo patamar, retomando tanto essa história quanto os costumes antigos de moer o grão logo antes de se servir a bebida.

Aqui entram as cafeterias, ganhando popularidade mundial.

Quanto Rende e Como Funciona uma Cafeteria?

Hoje em dia, é muito conhecida a profissão de barista: alguém especializado nos cafés especiais e todas as formas de prepará-lo. 

Isso anda atraindo muitos amantes da bebida a cafeterias que recebem todos em um espaço confortável com aquele cheirinho de café quentinho.

Uma cafeteria bem planejada e posicionada no mercado pode ter rendimentos que variam entre 5 a 12 mil reais mensais.

É importante ressaltar que isso depende de muitos fatores como investimento inicial, localização e até marketing e gestão da marca.

Além disso, as cafeterias podem oferecer muitas outras coisas que vão além do café: salgados, almoços e até bebidas alcoólicas. 

Tudo depende da abordagem de cada empreendedor e seu público.

Você tem a vontade de abrir uma cafeteria? Não sabe por onde começar? Tem dificuldades para gerenciar um negócio?

O Consumer está disponível para te ajudar e trabalhar ao seu lado, para que você não se preocupe com os processos mais simples.

O melhor é que você pode testar gratuitamente! Confira em primeira mão, teste clicando aqui e descubra as incríveis funcionalidades do Programa Consumer.

Participe e deixe seu comentário abaixo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.