Skip to main content

A história do hambúrguer começa muito antes do que você imagina.

E, olhar para essa história, pode trazer lições incríveis para alavancar sua hamburgueria.

Os Números: Curiosidades sobre o Hambúrguer Hoje

A história do hamburguer está conectada a fundo com a história dos Estados Unidos e do fast food.

Todos os dias, apenas nas lanchonetes do McDonald’s, são comercializados mais de 12 milhões de hambúrgueres por dia.

São 145 hambúrgueres por segundo.

São, em média, 420 hambúrgueres consumidos até você terminar de ler essa sentença.

Pesquisas indicam que, desde que o hamburguer gourmet chegou no Brasil, o consumo do lanche subiu em 575%!

Números impressionantes, não é? Continue lendo para conferir:

  • Qual a Origem do Hambúrguer?
  • Qual a História do Hambúrguer nos Estados Unidos?
  • Qual a História do Fast Food?
  • Qual a História do Hambúguer no Brasil?
  • 5 Lições que Bons Empreendedores Aprender com a História da Criação do Hambúrguer

Qual a História do Hambúrguer?

Não há como negar que o hambúrguer é o símbolo culinário dos Estados Unidos.

Conquistando o mundo todo, o hamburguer chegou ao Brasil há pouco tempo.

Nesse meio tempo, já está tomando conta do nosso paladar e espalhando a cultura gastronômica americana por aqui.

Entretanto, na primeira vez que a carne foi moída e moldada pela primeira vez, os Estados Unidos como o conhecemos hoje nem sequer existia.

O hambúrguer é criação dos Tártaros, uma tribo nômade da Mongólia.

Eles consumiam muitas carnes duras, como a de cavalo.

Portanto, precisavam encontrar maneiras de consumí-la de uma maneira mais fácil.

Então, eles moíam a carne e moldavam ela em bolinhos, mais macios.

Os Tártaros carregaram esse prato típico por muito tempo e muitos quilômetros, até alcançarem o leste da Europa em suas explorações.

Quando o bolo de carne moída chegou ao que hoje seria a Alemanha ele começou a ser chamado de Hamburg Steak.

Isso porque ele apareceu em uma cidade chamada Hamburgo, que existe até hoje! 

Steak, em inglês, significa bife. 

Isto é, entende-se que, até então, o hambúrguer era tratado como um bife e consumido como tal. 

Não havia a combinação com pães e outros acompanhamentos em forma de sanduíche.

Quando iniciou-se a imigração para o Novo Mundo, a América, os imigrantes alemães embarcados no porto de Hamburgo levaram seu bife de carne moída. 

Assim, levavam a receita para tomar novas proporções, inimagináveis na época.

O costume de moer a carne vêm do consumo de carnes muito duras.

A História do Hambúrguer nos Estados Unidos

Logo que adentrou nos limites dos EUA, o Hamburg Steak ganhou novo nome à luz do idioma.

Agora chamado apenas de Burger, a carne foi colocada entre dois pães e comercializad em porções de 50g.

O “Ham” que vinha antes de burger no nome significa “presunto em inglês”.

Ou seja, remetia os Americanos à indesejada carne de porco, fonte de doenças na época.

O nome diferenciado e a porção menor são os primeiros indícios do que seria o fast food.

O Primeiro Vendedor de Fast Food

O primeiro registro da comercialização do burger dessa maneira foi em 1904.

Na Feira de Saint Louis, o burger saía por 70 centavos de dólar da época, pouco mais de um dólar hoje em dia.

Entretanto, era oferecida apenas a carne e o pão, não havia salada, bacon ou muito menos queijo. 

O pão funcionava, na verdade, como um substituto do papel toalha que poderia ser comestível e aumentava os lucros sobre a venda.

As variações deliciosas que conhecemos hoje nasceram com as grandes franquias de fast food, anos mais tarde.

A História do Fast Food

A White Castle foi a primeira lanchonete a oferecer um hambúrguer mais parecido com o que temos hoje em dia.

Nessa época, eram comuns os Drive Ins.

Neles, as pessoas faziam o pedido e o consumiam dentro dos carros, servidas por uma garçonete de patins.

A White Castle foi a maior desse estilo dos anos 20.

Foi apenas na segunda metade do século que isso mudou.

Criado em 1948, o In N Out sobrevive nos Estados Unidos até hoje graças a sua inovação: o Drive Thru.

Coincidentemente, foi no mesmo ano que o McDonalds reinaugurou como a lanchonete que conhecemos hoje.

A lanchonete amarela e vermelha renasceu com um sistema inovador de preservação de comida e preparo sincronizado.

Na época, o tempo de espera era de até trinta segundos

Os americanos, encantados, ajudaram a franquia a crescer rapidamente.

Você talvez ouviu falar dessa história pelo filme Fome de Poder (The Founder, 2016)

Foi então que começou uma corrida de franquias, e esse modelo de negócio realmente conseguiu investidores por todo o mundo. 

A franquia era o empreendimento do futuro.

Isso se deve à grande necessidade da época: os Estados Unidos eram uma economia em ascensão.

Nos EUA, as pessoas tinham rotinas cada vez mais aceleradas, não havia mais tanto tempo para cozinhar.

Era preciso servir lanches rápidos para clientes apressados.

O McDonald’s, a White Castle e o In N Out foram os primeiros de muitos, dando o pontapé inicial em um estilo de consumo totalmente novo que traria seus benefícios e problemas.

O Fast Food nascia com toda sua glória, vendendo a alegria do sonho americano. 

O mundo inteiro comprou a ideia.

Fonte: Website da White Castle.

A História do Hambúrguer no Brasil: Passado e Presente

O hambúrguer não demorou a chegar no Brasil. 

Ele veio junto com essa tendência completamente nova de um estilo de vida acelerado, sem deixar o sabor de lado.

Foi graças à primeira franquia de lanchonetes do tipo do país, o Bob’s, que o sanduíche se tornou amado por aqui.

Uma curiosidade interessante é que o Bob’s foi criado pelo campeão de tênis Robert Falkenburg em 1952, que viu no burger uma oportunidade de ser o primeiro no país.

A primeira loja foi no Rio de Janeiro, mas não tardou para que se espalhasse pelo Brasil inteiro, bem como suas concorrentes internacionais.

Hoje conhecemos também a versão do sanduíche artesanal, gourmet, vegetariana… 

Enfim, essa invenção americana continua sendo adorada em todos os cantos do mundo e, com certeza, será assim por bastante tempo.

Por isso é oferecida por tantos estabelecimentos, tornando o mercado bastante concorrido hoje em dia, exigindo que qualquer novo negócio na área se destaque com algum diferencial.

5 Lições para Aprender com Essa História e se Destacar na Área das Hamburguerias

Reparou que destacamos algumas frases enquanto te contamos a história do hambúrguer?

É porque esses fatos são importantíssimos para quem gosta de aprender olhando para o passado.

Pense no hambúrguer como, nada mais, nada menos, do que um produto.

Esse produto passou por muitas mãos e mentes até chegar nas mãos de quem cresceu usando esse produto como carro-chefe.

Você pode ser o empreendedor que vai crescer com um produto talvez não novo, mas bem diferenciado com essas lições.

Então, aqui vão as 5 lições que aprendemos estudando a história do hambúrguer.

1. “Agora chamado de apenas Burger…”

Lá no começo, os imigrantes que levaram o hambúrguer para os EUA o fizeram com um nome bem diferente… e em alemão!

Em um país falante de inglês, o nome em alemão:

  • Gerava estranheza
  • Não era atrativo;
  • Era difícil de pronunciar.

Entao, qual foi o primeiro passo? Mudar de nome!

Hamburg Steak virou Hamburguer, e o Ham, que remetia a coisas indesejáveis, foi retirado!

Burger é simpático, atrativo e super fácil de falar!

Qual a lição aqui? Adapte-se.

Esteja disposto a mudar para agradar seu público, mas nunca perca a essência.

Sua marca tem um nome simpático? Fácil de falar? Chamativa?

Será que não está na hora de se reinventar para ser mais chamativo na região em que está instalado?

2. “O pão aumentava o lucro sobre vendas”

O pão foi uma sacada incrível dos vendedores da feira de Saint Louis.

Os hambúrgueres eram molhados, suculentos e difíceis de comer sozinhos.

As pessoas precisavam de papéis toalhas para isso… e haja papel toalha!

Foi então que os comerciantes perceberam que poderiam usar algo que:

  • É comestível;
  • Agrega valor ao produto;
  • Tem função.

Isso mesmo! O pão tinha essas três funções e, consequentemente, justificavam o aumento do preço do produto e o lucro!

É importante pensar que essa mudança não foi pensando no lucro, mas sim na necessidade de diminuir o uso dos papéis toalha.

Afinal, eles iam direto para o lixo, pois não ajudavam a segurar o hambúrguer.

A lição aqui é: repense seu produto. 

Ele pode ser melhorado? É possível melhorá-lo aumentando o valor do produto?

Se sim, coloque seu plano em prática e aumente seu lucro!

3. “A White Castle foi a primeira lanchonete…”

A White Castle inovou na região e no ramo, trazendo um produto diferenciado.

A lição aqui é simples: se você tem uma ideia nova, algo que pode fazer seu estabelecimento se destacar do restante: tente colocá-la em prática.

Aqui, nós dizemos “tente” porque não é toda ideia diferente que pode dar certo.

O que você precisa é:

  • Conhecer seu público;
  • Conhecer sua concorrência;
  • Maturar a sua ideia.

Se você fizer esses três passos e perceber que, realmente, seu público sente falta de algo novo e a sua concorrência ainda não proporciona isso, está na hora de ser inovador.

4. “O In N Out sobrevive nos Estados Unidos até hoje graças a sua inovação…”

A lição aqui é breve: inovação contínua significa logevidade.

Se você quer ter um empreendimento que dure bastante tempo,é preciso estar disposto a se adaptar e inovar continuamente.

O mundo muda rápido, se a sua empresa não muda com ele, ela pode ficar para trás.

5. “O tempo de espera era de até trinta segundos”

Aqui devemos falar sobre a experiência do cliente.

De nada adianta ter um produto incrível, inovador e diferenciado, se o cliente deve esperar horas para experimentá-lo.

O tempo de espera para que um prato seja servido é tão importante quanto a qualidade do próprio prato.

Você sabia que é possível agilizar os processos do seu restaurante sem, necessariamente, apressar a cozinha?

Basta ter processos integrados e otimizados, com um sistema de gestão que permite isso, reduzindo a carga de trabalho manual e diminuindo drasticamente o tempo de espera!

O Consumer pode fazer isso por você, e o melhor, com uma versão gratuita do sistema!

Confira aqui mais sobre o Consumer e como fazer o download!

O Diferencial da Sua Hamburgueria

Como existem muitas hamburguerias atualmente, se você quer fazer sucesso na sua região, vai precisar ter diferencial.

O Consumer é o que você precisa.

Com as soluções Consumer você pode se preocupar apenas com o que importa, o seu negócio.

Dessa forma, você verá ele crescer rapidamente: o Consumer cuida de todas as suas necessidades em relação à atendimento, integração, delivery… Enfim, são tantas, que apenas conferindo em primeira mão para conhecer todas.

O Consumer pode ser o diferencial da sua hamburgueria.

Quer conhecer mais curiosidades do ramo da alimentação? Acompanhe nosso blog e saiba tudo que você precisa para ser um empreendedor de sucesso da área.

Letícia Gama

Letícia Gama

Formada em Letras pela UNESP. Atualmente Analista de Marketing na Consumer, sistema para restaurantes com melhor custo benefício. Certificada pelo Google e em constante estudo em busca das melhores práticas do Marketing Digital.

4 Comments

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.