Skip to main content

O segmento de cervejaria artesanal vem se destacando e conquistando grande espaço no mercado de cervejas nos últimos anos aqui no Brasil.

Tal tendência fez com que a abertura de cervejarias artesanais aumentasse. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o aumento foi de 23% em 2018.

Os empreendedores que se lançam nesse mercado são movidos, principalmente, pela paixão que nutrem à cultura cervejeira.

Aliás, muitos deles já produziam a bebida antes apenas para consumo próprio. Muito embora não seja segredo que a cerveja é uma paixão de boa parte dos brasileiros. 

Afinal, uma cerveja gelada é uma combinação perfeita com o clima quente desse nosso país tropical.

Por isso, é fácil perceber: todos os fatores confirmam que abrir uma cervejaria artesanal é uma oportunidade favorável para empreender no setor de bebidas.

Então, se você tem interesse em investir nesse negócio, mas não sabe por onde começar, continue a leitura para tirar suas dúvidas!

O que é uma Cerveja Artesanal?

A história das cervejas vem de longa data. Ela começa por volta dos 6000 a. c. e continua se renovando sempre.

Ao se tornar extremamente popular, ela passou por um processo de industrialização. O objetivo era produzir a bebida em larga escala e, assim, ter opções mais baratas no mercado.

Entretanto, todo processo de industrialização acaba afetando a qualidade e o sabor do produto.  Sendo assim, para alguns amantes exigentes da bebida, certas marcas de cerveja pecam nesses quesitos que são essenciais para eles.

Aliás, eles estão totalmente dispostos a pagar mais caro para beber uma cerveja que agrade o paladar deles.

Portanto, não tardou para que os apreciadores de cervejas caseiras procurassem outras alternativas no mercado.

Dessa forma, naturalmente começaram a surgir os produtores da cerveja artesanal. Alguns fabricando a bebida para consumo próprio, outros investindo em abrir o próprio negócio no ramo da cervejaria.

A principal diferença das cervejas artesanais ou especiais, como também são chamadas, em relação aos outros tipos de cervejas está no processo de produção.

Isso porque o método utilizado para fazer a cerveja artesanal é mais lento, cuidadoso e manual.

O tempo de fermentação e maturação da cerveja são respeitados de modo que não se acrescente produtos químicos a fim de acelerá-los.

O foco também recai sobre o sabor, o aroma e a qualidade. Portanto, a escolha da matéria-prima tem importância especial durante o processo.

Assim, ingredientes inusitados são usados para imprimir e acentuar um sabor diferenciado ao paladar dos amantes da bebida.

Além dos ingredientes básicos lúpulo, malte e água –, incorporam-se outros ingredientes à receita de cerveja artesanal, como: chocolate, mel, gengibre, e muitos outros.

Conheça os principais Tipos de Cerveja Artesanal

Por fim, existem em torno de 120 tipos de cervejas artesanal no mercado. Esses tipos podem ser classificados em 3 grandes famílias, são elas:

Larger São cervejas de baixa fermentação e as mais populares entre os três tipos.

Possuem um teor alcoólico entre 4% e 7%. Tem predominância da cor mais clara ou dourada.

Os estilos mais conhecidos desse tipo são:

  • Pilsen
  • American Lager
  • Pale Lager
  • Helles
  • Bock
  • Schwarzbier
  • Munich Dunkel
  • Vienna Lager.
Ale As cervejas dessa família são de alta fermentação. São também mais encorpadas e complexas.

Tanto o sabor quanto a cor costumam variar entre doce ou amarga, clara ou escura.

Alguns dos seus estilos são:

  • Pale Ale
  • Weizenbier
  • Stout
  • Witbier
  • Saison.
Lambic É tida como a família de cerveja mais antiga. 

Com tonalidade clara, sua fermentação é feita em tanques abertos e por isso ocorre espontaneamente. Assim, resulta em um sabor mais forte, azedo, ácido e amadeirado.

Seus subtipos são:

  • Gueuze
  • Faro
  • Fruit Lambic
  • Kriek.

Como montar uma Cervejaria Artesanal?

Apesar do crescimento, as cervejarias artesanais no Brasil ainda são um tipo de negócio pouco explorado.

Hoje, existem somente cerca de 800 estabelecimentos do tipo espalhados pelo país. Tendo assim, uma concorrência moderada.

Como sempre enfatizamos, o primeiro passo para abrir um empreendimento é fazer seu plano de negócios.

Outra informação importante de se saber é que a maioria das cervejarias artesanais além de fabricar o próprio selo de cerveja, também comercializa outros rótulos de cervejas especiais em lojas ou bares.

Dessa forma, é comum que bares incorporem a produção de cervejas especiais ao seu negócio.

É preciso atentar-se para:

  • Exigência legais e específicas do segmento, como a legislação sanitária  federal que é imprescindível;
  • Estrutura: dependerá do porte do negócio. Mas o espaço mínimo para montar os equipamentos e para a atender os cliente é de 150 m², de acordo com o Sebrae.
  • Equipamentos: para a produção, você irá precisar de um kit de cerveja artesanal. A capacidade do kit depende da quantidade de bebida que você pretende fabricar;
  • Matéria Prima e Fornecedores: dois itens que requerem bastante atenção. Os fornecedores precisam ser confiáveis, já que se trata de uma matéria-prima delicada. Também atente-se ao seu armazenamento e ao controle de estoque.

Automatize sua Cervejaria com um sistema de gestão eficiente

Os processos de gestão e atendimento de uma cervejaria artesanal também são muito importantes para o sucesso do negócio.

Por isso, contar com um sistema de gestão que automatize seu negócio pode facilitar a vida do empreendedor.

O Consumer é o sistema de gestão certo para descomplicar e potencializar a gestão da sua cervejaria.

Faça um teste grátis e veja a transformação que um sistema eficiente e tecnológico faz em seu negócio!

Patricia Carvalho

Patricia Carvalho

Formada em Letras pela Unesp, possui cursos na área de produção de conteúdo, Copywriting e SEO. É redatora na Consumer, buscando sempre trazer conteúdo de valor para donos(as) de bares e restaurantes.

3 Comments

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.