Skip to main content

Se tem uma coisa que esse momento de crise tem ensinado aos empreendedores é que não existe estabilidade.

Está mais do que provado de que todos precisam de uma reserva de emergência

Afinal, você precisa estar preparado para qualquer imprevisto, principalmente se é empreendedor.

Hoje, reunimos tudo o que você precisa saber sobre reservas de emergência.

Nosso foco são os estabelecimentos da alimentação, que estão sofrendo muito com a Crise do Corona, mas as dicas são válidas para todos.

Confira.

É Possível Prever uma Crise?

Estamos vivendo momentos difíceis, não há como negar. 

Prever algo como uma pandemia mundial é quase impossível.

Quase. 

Ainda que jamais imaginaríamos que uma pandemia mundial aconteceria, somos capazes de prever vários problemas. 

Dessa maneira, não somos pegos de surpresa. 

Reflita:

Você tem um carro? Ele pode quebrar.

Você tem uma casa? Ela irá precisar de manutenção.

Você está saudável? Pode ficar doente.

Você ou seu filho estuda? Pode precisar de materiais.

Você tem um restaurante? Ele pode ficar sem renda.

Existem riscos em todos os contextos, precisamos estar prontos para eles.

Assim, é possível manter seu padrão de vida, ou da sua empresa, sem grandes prejuízos.

Sob a perspectiva de empreendedores, há muito mais do que boletos em jogo.

Na verdade, sem economias, o salários dos colaboradores e a própria sobrevivência do bar ou restaurante estão em risco constante.

Por isso, todo empreendimento precisa de uma reserva, um trampolim onde possa cair caso dêem um passo em falso.

Esse tipo de prevenção é resultado de um pensamento a longo prazo, de quem procura ter educação financeira.

Esse é o tipo de empreendedor que sobrevive a crises como a do Coronavírus.

Portanto, exercite o planejamento a curto e longo prazo:

Confira alternativas para continuar tendo renda agora e prepare-se para o futuro.

Existem problemas que podemos evitar facilmente com uma reserva de emergência.

O Que é uma Reserva de Emergência? Para Quê Serve?

Pense no seu “eu” do ano passado. 

Se você pudesse voltar no tempo e contar para ele tudo o que aconteceria no começo desse ano, ele acreditaria?

Pois é, ninguém acreditaria. 

Era algo impossível, até não ser mais.

Por mais surreal que possa parecer, algo fora do controle de todos forçou os bares e restaurantes a fechar.

Quem não tinha reserva, está dependendo de medidas econômicas para sobreviver.

A Reserva de Emergência é uma quantia acumulada com o intuito de auxiliar a pagar as contas básicas quando a renda mensal não for o suficiente para fazer isso.

Trata-se de um “trampolim” onde podemos cair quando tropeçarmos, como um trapezista.

É por isso que, quanto mais alto estamos, maior e mais resistente deve ser essa reserva.

Isto é, ela deve ser proporcional aos gastos básicos da sua empresa e quanto maior, melhor.

Ela não é uma necessidade exclusiva para empresas. Todo mundo pode (e deve) ter uma reserva pessoal, também.

Entretanto, hoje iremos focar na reserva de negócios na área da alimentação. 

Como montar? Qual deve ser seu tamanho? Quem Precisa de Uma?

Quem Precisa de uma Reserva?

Quem não quer, nunca mais, passar por uma preocupação como a que está passando hoje.

Quem não quer escolher entre pagar as suas contas pessoais ou as contas da empresa.

Quem não quer olhar nos olhos do seu melhor colaborador e dizer que terá que demiti-lo por razões financeiras.

Quem não quer ver seu negócio ruir aos poucos, por conta de um mês que passou sem renda…

Quem não quer nada disso, precisa de uma reserva.

A verdade é que todos precisam de economias..

Nenhum empreendimento sobrevive sem alguma quantia para segurar os problemas.

E você, como empreendedor, deve saber muito bem a quantidade de problemas que uma empresa enfrenta diariamente.

Por mais difícil que seja, todo mundo precisa ter alguma quantia guardada para conseguir sobreviver a tempos de crise.

Porém, para pequenos empreendedores pode parecer quase impossível ver algum valor sobrando no caixa.

Por isso reunimos algumas dicas práticas de como fazer economias de emergência, mesmo com um empreendimento pequeno.

Como Fazer uma Reserva de Emergência?

O segredo é a constância.

Para grandes empresas é fácil reunir quantias gigantescas de uma só vez, colocar em um lugar seguro e esquecer delas.

Entretanto, quem ainda está começando ou comanda uma empresa pequena mal consegue imaginar por onde começar.

O primeiro passo deve ser entender de quanto você precisa para “ficar tranquilo”.

Quanto Deve ser a Sua Reserva?

Como já dissemos, as economias pessoais são diferentes das economias empresariais.

Porém, a lógica da reserva para empresas é a mesma da pessoal: deve partir do valor que você gasta mensalmente em contas básicas.

Quanto seu restaurante precisa para sobreviver por um mês? Ainda não sabe quanto é isso? 

Mantenha uma organização das suas finanças: separe gastos básicos daqueles que podem ser momentaneamente suspensos.

Uma vez que tiver esse valor em mãos, multiplique-o por seis.

Isso mesmo, você precisa de seis vezes o custo básico do seu restaurante para dizer, com certeza, que está “tranquilo”.

Essas são as recomendações dos experts de finanças, mas não significa que você precisa de tudo isso de uma só vez.

A ideia é reunir esse valor aos poucos, dentro das suas possibilidades.

Você deve estar pensando “mas não tenho como juntar tanto dinheiro, por mais que seja aos poucos!”

É aqui que entra aquela motivação que mencionamos antes, lembra?

Pense nos problemas que poderão ser evitados, em quanto tempo de vida seu bar ou restaurante terá a mais com isso.

Além disso, mesmo com seis meses de renda básica, não custa continuar aumentando sua reserva, dentro do possível.

Isso garante ainda mais o seu conforto financeiro.

Existem maneiras de aumentar as vendas e conseguir fazer alguma coisa sobrar no orçamento.

Como Gerar Mais Renda Para Montar uma Reserva?

Se você não quer, nunca mais, passar pelas dificuldades que está passando com a crise, confira as dicas a seguir de como gerar mais renda para seu restaurante e conseguir guardar dinheiro para suas economias emergenciais:

1. Monte um Programa de Fidelidade

Não tem coisa que os clientes mais gostem do que descontos.

Confira aqui 7 vantagens do programa de fidelidade e aqui sobre o Cashback, a nova “moda” do ramo.

2. Invista no Delivery

Reunimos no artigo desse link 5 dicas de como vender mais com o delivery.

Neste outro artigo, você aprende a se cadastrar no Portal MenuDino ter um aplicativo delivery exclusivo.

3. Divulgue seu Restaurante na Internet

Aprenda aqui como ter perfis campeões nas redes sociais.

Aqui você sabe como aparecer nas pesquisas do Google em destaque e nesse artigo, como vender mais pelo WhatsApp.

4. Monte um Cardápio Online

Os clientes preferem, cada vez mais, conhecer o estabelecimento antes de pedir dele ou visitá-lo.

Com um cardápio online, você fica mais próximo de novos clientes. Confira aqui como publicar um sem custos.

5. Melhore seu Cardápio Físico

Sabia que existem alguns truques no design de cardápios que ajudam a vender mais? 

Entenda aqui como melhorar seu cardápio de papel.

Com nossas dicas, você será capaz de aumentar as vendas do seu restaurante.

Com os efeitos dessas dicas, você, com certeza, verá a renda do seu restaurante subir o suficiente para começar a poupar.

Por isso, lembre-se não são necessários valores absurdamente grandes para isso, basta um valor extra mínimo.

Com essa quantia em mãos, não importa se ela é grande ou pequena, você precisa de um lugar seguro para guardá-la, certo?

Onde Guardar sua Reserva?

Para quem não conhece muito bem o mundo das finanças, essa parte pode ser uma das mais difíceis.

Afinal, onde é um lugar seguro onde você possa colocar suas economias?

O primeiro passo é: não mantenha o dinheiro físico na sua casa ou na empresa.

Hoje em dia, esse é uma das piores maneiras de guardar dinheiro, além de ser extremamente arriscado.

Lembre-se: esse dinheiro, por menor que seja, é o sangue da sua empresa, é para ele que você irá se voltar quando as coisas ficarem difíceis.

Você não vai arriscar o salvador do seu restaurante, não é mesmo?

Quem já sabe um pouquinho sobre investimentos, deve conhecer o termo “liquidez diária”.

Trata-se do prazo com que você pode recuperar um valor em forma de dinheiro na sua conta corrente.

Investir em imóveis é uma ação que faz com que seu dinheiro fique com pouca liquidez.

Isto é, para recuperar o valor de uma casa e tê-lo de novo em formato de dinheiro, você precisa de muito tempo.

Já quando o dinheiro está na poupança, a liquidez é diária.

Ou seja, você pode recuperar o valor a qualquer momento.

Consulte seu contador para saber exatamente qual o melhor lugar para investir sua reserva. 

Entretanto, lembre-se, você precisa de liquidez diária e baixo risco, afinal, não pode perder essa reserva!

Quando Usar sua Reserva?

Emergências nem sempre são ruins.

Entretanto, não podemos confundir desejos urgentes com emergências reais.

Mesmo que você queira muito fazer uma determinada compra, gastar o valor que você pode precisar para sobreviver no futuro pode ser um ato fatal.

Por outro lado, às vezes, nos deparamos com oportunidades: uma viagem ou curso de aperfeiçoamento, um serviço mais barato que vai te ajudar a ganhar mais dinheiro…

São muitas as oportunidades que podemos encontrar quando estamos dispostos a vê-las.

Nesse caso, se o valor não for muito alto, é possível usar a reserva.

Afinal, as emergências podem, também, ser oportunidades muito boas.

Reserva de emergência é para ser usada durante emergências – sejam elas imprevistos ou oportunidades.

Por Fim, Qual a Necessidade de uma Reserva?

Nesse artigo, vemos que:

  • Nem todas as crises são imprevisíveis: existem, sim, problemas que podemos prever. É para lidar com eles que precisamos de economias;
  • Uma reserva é o sangue do seu negócio: quando a saúde do seu restaurante estiver em perigo, é a reserva quem vai ajudá-lo;
  • Todos precisam de alguma economia: por pequena que seja, economias são imprescindíveis para não precisar recorrer a empréstimos no momento de necessidade;
  • Ninguém poupa valores grandes de uma só vez: para criar uma reserva generosa, o trabalho é de “formiguinha”. É com uma pincelada por vez que pinta-se uma catedral;
  • O mínimo para se sentir seguro é de 6 meses de gastos: sua reserva mínima deve ser de 6 vezes o tamanho dos seus gastos básicos mensais;
  • Vender mais é imprescindível: existem estratégias para vender mais e conseguir algum valor para guardar;
  • Apenas os experts podem opinar sobre onde colocar as economias: Nada de dinheiro guardado no colchão! Converse com seu contador para saber onde investir suas economias;
  • Reserva de emergência é para emergência (boa ou ruim): também é possível usar sua reserva para aproveitar oportunidades, porém, não se esqueça de deixar um pouco para imprevistos.

Tudo isso parece informação demais, não é?

Talvez você precise de alguém que te ajude a fazer a gestão financeira do seu restaurante.

Você sabia que o Connect, do Programa Consumer, nasceu para isso?

O sistema faz toda a gestão para você, basta alguns cliques!

Escolha Quem te Ajuda a Ficar no Controle

Você precisa de controle sobre toda a parte financeira do seu restaurante.

Com o Connect, solução do Programa Consumer, você é capaz de acompanhar de perto cada movimentação financeira do seu restaurante.

O Connect relata de maneira visual todas as finanças do seu estabelecimento.

Apenas com esse nível de controle, você será capaz de aumentar sua renda e começar suas economias.

Clique aqui, teste gratuitamente a versão completa do Consumer e confira em primeira mão como é realmente estar no controle.

Letícia Gama

Letícia Gama

Formada em Letras pela UNESP. Atualmente Analista de Marketing na Consumer, sistema para restaurantes com melhor custo benefício. Certificada pelo Google e em constante estudo em busca das melhores práticas do Marketing Digital.

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.