Skip to main content

Tirar os planos do papel e abrir um estabelecimento é um grande passo na vida de todo(a) empreendedor(a).

Entretanto, nem todos(as) colocam, de fato, esses planos no papel, deixando de fazer o plano de negócio.

Este é um erro comum de quem está começando a empreender: não realizar o planejamento prévio do próprio negócio.

Mas, essa falta de planejamento pode gerar muitos prejuízos para um negócio. Inclusive (e principalmente) o fechamento precoce do estabelecimento.

Isso porque muitos acreditam que confiar na própria intuição ou elaborar o plano apenas de cabeça é suficiente para dar certo.

Contudo, abrir um negócio envolve muito planejamento, não é só ter uma ideia de negócio em mente.

Por isso, é necessário ter em mãos um documento detalhado que oriente o passo a passo para alcançar seus objetivos.

Esse artigo é para você que quer entender:

  • O que é um plano de negócio 
  • Qual a Importância de Fazer um Plano de Negócio para Restaurantes?
  • Passo a Passo de Como Fazer um Plano de Negócio para Restaurantes

Boa leitura!

O Que é um Plano de Negócio?

Plano de negócio, também conhecido como plano empresarial, é um documento detalhado que descreve e analisa a viabilidade de uma empresa.

Com ele, realiza-se uma simulação:

  • Dos resultados
  • Da lucratividade
  • De possíveis prejuízos 
  • Do modelo de negócio que se deseja implementar.

O ideal é que a elaboração do plano seja feita antes da abertura do negócio. Entretanto, dá para fazer depois de aberto também.

Além de ser usado para o planejamento, o documento também é eficiente para criar metas de curto e longo prazo para o sucesso do negócio.

Assim, também auxilia a planejar e acompanhar os resultados da criação e implementação de novos produtos ou serviços.

Portanto, elaborar o plano de negócio do seu restaurante é uma forma eficiente de aprofundar o conhecimento e refletir sobre o seu empreendimento em detalhes.

Com ele, você tem em mãos informações sobre todos os aspectos do seu negócio, sobre o mercado, sobre a concorrência e sobre o seu público alvo.

Tais informações são fundamentais para o empreendedor tomar decisões estratégicas, como expansão de mercado ou soluções para momentos de crise.

Fazer o plano de negócio é planejar o futuro do seu restaurante. (Imagem: Freepik)

Qual a Importância de Fazer um Plano de Negócio para Restaurantes?

O Plano de Negócio exerce um papel fundamental para a gestão de um restaurante. Afinal, é ele que fornece a base e instrui o caminho para se gerenciar a empresa.

É a principal forma de:

  • Organizar ideias
  • Orientar a expansão da empresa
  • Apoiar a gestão
  • Facilitar a comunicação interna e externa
  • Além de captar recursos e parcerias.

Basicamente, funciona como uma “bola de cristal” que antecipa o futuro do negócio e prepara o empreendedor para encarar todas as situações. Sejam elas positivas ou caóticas.

Além de ajudar a alinhar todos os processos e mostrar os pontos fortes e fracos do negócio.

Passo a Passo de Como Fazer um Plano de Negócio para Restaurantes

O processo de elaboração do planejamento da empresa é bastante similar ao de um dossiê.

Isso porque o arquivo deve conter todos os dados e documentos que dizem respeito ao restaurante que se pretende abrir.

Entretanto, existem alguns elementos que são essenciais no planejamento deste documento. Abaixo, iremos falar sobre cada um deles.

Conheça a estrutura do modelo de Plano de negócio passo a passo:

Sumário executivo

O sumário executivo é a primeira parte do plano de negócio. Trata-se da apresentação e do resumo do documento que guiará o empreendedor.

Nele, deve constar a organização estrutural do arquivo, como em um sumário de livro, assim como os principais aspectos de cada parte do planejamento.

Por isso, é recomendado que ele seja escrito apenas quando o plano estiver pronto.

Além disso, o sumário deve apontar as principais informações sobre o negócio, tais como a missão, a localização, o segmento de clientes, etc.

As principais características que o sumário deve apresentar são:

  • Clareza e objetividade
  • Ser escrito de forma que desperte o interesse de quem o lê
  • Demonstrar profissionalismo
  • Ressaltar as conclusões 
  • Proporcionar a visualização geral do plano

2. Pesquisa de Mercado

Sem clientes, nenhum negócio sobrevive. Muito menos consegue virar realidade.

Assim, a análise de mercado é extremamente importante para descobrir e definir o perfil do seu público alvo e saber como atendê-los da melhor forma.

Além disso, a pesquisa de mercado também auxilia a traçar um panorama amplo dos seus concorrentes.

Dessa forma, ela fornece base para que você conheça a concorrência e crie diferenciais para se destacar dela.

Em especial, o que será necessário ter em seu restaurante para que o cliente escolha o seu estabelecimento em vez do concorrente.

Outro elemento importante são os fornecedores. Com acesso aos dados da pesquisa, você pode avaliar e comparar preço, qualidade e prazo de entrega dos fornecedores.

A pesquisa e análise de mercado também orienta as estratégias de marketing, vendas e precificação do seu produto ou serviço.

Aspectos como a localização e horário de funcionamento, por exemplo, também são estabelecidos a partir dos resultados obtidos na pesquisa.

Portanto, a pesquisa e análise de mercado é uma parte fundamental do planejamento que não pode deixar de ser feita em hipótese alguma.

A pesquisa de mercado ajuda a identificar o público alvo de um negócio. (Imagem: Freepik)

3. Plano de Marketing

O plano de Marketing é a etapa em que as estratégias de divulgação do restaurante, produto ou serviço são planejadas.

Aqui, define-se quais tipos de canais serão utilizados para alcançar os clientes e fortalecer a marca, criando uma identidade personalizada e marcante.

Também é analisado quais valores serão propagados pela empresa, o que envolve sua missão e visão de negócio.

Além disso, detalha-se o perfil do público alvo do restaurante, as regiões em que atuará, os canais de vendas e as entregas, caso seu restaurante opte pelo Delivery.

4. Plano Operacional

Nesse passo, faz-se a descrição de como o produto ou serviço será produzido e ofertado em seu restaurante.

Aqui, todos os processos operacionais de produção, execução e venda são descritos em detalhes:

  • Os recursos e materiais utilizados
  • O tempo para realizar
  • O número de funcionários necessários

Por isso, produzir um fluxograma de processos pode ser um grande e ótimo aliado do planejamento. Afinal, ele ajudará a mapear e otimizar os processos, identificar retrabalhos e eliminá-los.

Além de contribuir para saber o que fazer para que tais processos se tornem mais ágeis e simples. Como a implementação de um sistema de gestão.

Outro elemento é a planta do estabelecimento físico, pois você pode usá-la para dividir o espaço de acordo com cada setor.

Isso facilitará a distribuição dos equipamentos e funcionários.

Por exemplo, no caso de um restaurante, o espaço poderá ser dividido entre salão de atendimento, balcão/caixa, escritório e cozinha.

A partir de todas essas previsões, você terá uma estimativa da capacidade de produtividade do restaurante.

Assim, o plano operacional é essencial para a potencializar a funcionalidade do estabelecimento, sobretudo para negócios na área da alimentação.

O plano financeiro é a cartada final do plano de negócio. (Imagem: Freepik)

5. Plano Financeiro

O penúltimo passo é o plano financeiro. É ele quem dará o resultado final e mais importante: a viabilidade do restaurante.

Nesse ponto, calcula-se o investimento necessário para abrir e tirar o projeto de negócio do papel de maneira sistemática.

Por isso, todos os investimentos e custos pós-operacionais devem ser projetados e levados em consideração

Inclusive e principalmente o capital de giro.

Todos estes são exemplos de custos e investimentos a serem considerados:

  • Sistema de gestão
  • Embalagens
  • Utensílios
  • Estoque de matéria prima
  • Equipamentos
  • Móveis
  • Aluguel
  • Reformas necessárias e os custos com a papelada.

Ao final, você terá nas mãos um demonstrativo de resultados, envolvendo despesas e receitas, avaliando se o restaurante  irá operar com lucro ou prejuízo.

Assim, será possível avaliar se o negócio vale a pena ou não para o empreendedor.

6. Análise de cenários e avaliação plano

Com o plano de negócio pronto, é hora fazer as últimas análises antes de colocá-lo em prática.

Entra em ação, então, a análise de possíveis cenários e a avaliação do planejamento do seu negócio.

Projete cenários positivos e negativos no seu ramo e tenha planos A, B e C para todos as situações.

Plano de Negócios Sebrae – Parceiro Consumer

O Consumer é parceiro do Sebrae no projeto Alimentação Fora do Lar.

Realizamos eventos voltados para empreendedores do ramo da alimentação em parceria com o Sebrae.

Assim como o Consumer, o Sebrae auxilia pequenas e médias empresas no setor alimentício a crescerem de forma saudável e competitiva.

Por isso, para você se aprofundar ainda mais no plano de negócios, recomendamos este PDF com um modelo de plano de negócios gratuito do Sebrae.

Planejamento Financeiro Prático, Online e em Tempo Real

O Consumer entende bem das necessidades dos negócios na área da alimentação.

Sabemos que “quem não mede, não gerencia”, como disse Joseph M. Juran, famoso consultor de negócios.

Por isso, criamos o Consumer Connect: uma solução com relatórios, gráficos e indicadores de desempenho importantes para acompanhar os resultados do seu restaurante.

E tudo isso pode ser acessado a partir de um notebook, celular ou tablet, online, a qualquer momento em tempo real!

Os dados ficam armazenados em nuvem e você não corre o risco de perdê-los.

Você pode conhecer na prática o Connect e o Consumer usando no seu restaurante sem nenhum compromisso.

Experimente grátis!

Patricia Carvalho

Patricia Carvalho

Formada em Letras pela Unesp, possui cursos na área de produção de conteúdo, Copywriting e SEO. É redatora na Consumer, buscando sempre trazer conteúdo de valor para donos(as) de bares e restaurantes.